Dicas de Musculação, hipertrofia, musculação

«

»

jan 28

Amplitude de Movimento!

bench press 735968 300x197 Amplitude de Movimento!

No começo de tudo, eu treinava descendo a barra do supino até o braço formar um ângulo de 90 graus, porque na academia onde treinava e treino, os professores sempre passam os exercícios assim a quem está começando, até para segurança. Hoje, após alguns anos de estudos e de treino, sei que “pega” menos mas também compromete menos as articulações, tendões e ligamentos, ou seja, menos resultado mas mais segurança. Agora após 1 ano ou 2 de treino dependendo do desenvolvimento que temos, acredito que o ideal é fazer os exercícios com a amplitude completa.

Um Exemplo: Supino

Descer a barra até o peito é o padrão deste exercício. É para ser feito assim. Um “iniciante no mundo dos ferros” ainda não está com suas articulações, seu corpo como um todo preparado para suportar um treino com pesos, ainda mais forçando com uma amplitude máxima. Isso é desnecessário, primeiro porque o indivíduo tem que fortalecer o corpo antes de pensar em criar músculos, e segundo porque assim vai ter um desenvolvimento harmônico, fortalecendo as articulações ao mesmo tempo que evita uma possível comum lesão de ombro por exemplo, que acontece geralmente no primeiro ano de treino, porque não temos paciência e queremos que os resultados apareçam rapidamente.

Sendo assim é melhor sentir-se pronto, com o tempo ir descendo mais, aumentando o peso e sentindo o próprio corpo, como está reagindo e não do nada, chegar na academia, colocar uma carga extra e ainda descer até o peito. No supino inclinado isso pode ser ainda pior, acreditem, pois eu mesmo tive problemas com isso e depois precisei ficar treinando cerca de 1 ano supino inclinado com halteres que força menos o ombro, no meu caso era o que conseguia realizar sem dores e queimações.

Outros exemplos, não é só o supino que existe!

Vale lembrar que temos muitos outros exercícios, e todos devem ser realizados com cautela. O fato é que quem treina a algum tempo é de se acreditar que está trabalhando com cargas mais elevadas, ai os riscos são maiores. Eu, particularmente, as vezes sou visto como “louco”, pelo menos é o que parece quando ficam me olhando fazer certos exercícios, e alguns até comentam: “Nossa, parece que estou vendo você estourar o ombro…”. Não faço apenas movimentos completos, podendo passar do ângulo eu passo. Observei como o Arnold treinava, em fotos, e no famoso Pumping Iron, e ainda na própria Enciclopédia de Fisiculturismo e Musculação. Contudo sei que não é porque ele faz que eu também posso fazer, isso é um erro fatal, querer acreditar ser igual um bodybuilder profissional. Como já disse muitas vezes, o meu treino é montado e baseado em várias técnicas e métodos diferentes e tudo isso vai formar o que faço, aliado com o que sinto que é válido ou não para o meu físico no momento.

levantamento frontal Amplitude de Movimento!

  • Crucifixo até o chão e manter os pesos afastados no topo do movimento, subindo pouco para que os músculos estejam sempre contraídos;
  • Levantamento frontal com halteres ou barra “até o teto”, mas sempre descendo devagar controlando o peso e sem roubar com o corpo;

São dois exercícios que destaco, pois eu faço desta maneira a cerca de 2 anos e tive resultados surpreendentes, embora sofra com dores, mas dores suportáveis e apenas sentidas no treino. Faço exames regularmente e não apresento qualquer problema, como tendinite por exemplo. Mas mesmo assim não recomendo, quem sou eu para recomendar alguém a “brincar de roleta russa” com seus ombros. Apenas coloco a minha opinião para ser discutida entre todos.

Exercícios não devem ser realizados com amplitude total

Quem não sabe que em uma rosca direta não é certo descer totalmente a barra pois relaxa o músculo, perde a tensão exercida, o mesmo ocorre ao subir totalmente. No caso do pulley costas, ou uma boa e velha barra fixa, ai sim devemos subir e descer sempre com um movimento bastante amplo e isto é importante, saber o que pode retonar melhores resultados com uma maior amplitude, e o que pode prejudicar.

Fica o meu relato pessoal sobre o que acredito e não em relação a amplitude de movimento na musculação. Este não é um artigo técnico, e tão pouco uma afirmação de que todos devem fazer isso ou aquilo.

Termos Encontrados na Pesquisa: